Volta às aulas presenciais: como preparar seu filho no pós-pandemia

A- Diminuir A+ Aumentar A Tamanho Original

Ainda vivemos tempos de incertezas com a pandemia, mas vários estados e municípios autorizaram a volta às aulas presenciais. Em muitos dos casos, elas são combinadas com aulas on-line e diversas cidades deixam a critério dos pais mandarem ou não seus filhos para a escola.

Mas ao optar por enviar as crianças e adolescentes para as aulas presenciais, como já aconteceu em outros momentos desde que o novo coronavírus mudou a nossa vida, eles terão de enfrentar o desafio de deixar o ambiente protegido de sua casa. Isso pode causar insegurança, medo e ansiedade. Afinal, durante todo esse tempo, temos dito a eles que o vírus é perigoso, que podemos ficar doentes, que devemos tomar muito cuidado...

Por essa razão, é preciso preparar o seu filho para que a volta às aulas presenciais seja tranquila e segura e que, assim, ele se adapte à nova rotina sem estresse. Veja como ajudá-lo:

Explique tudo

De acordo com o nível de entendimento da criança, explique que, sim, o vírus é perigoso, mas que agora, com algumas medidas – como a vacinação de boa parte das pessoas – ele pode ser combatido com mais força. Por isso dá para voltar para a escola e conviver presencialmente com os professores, funcionários e amigos. Tudo isso, claro, tomando um monte de cuidados.

A importância da máscara

O uso de máscara é um desses cuidados. Há recomendação para crianças já a partir de 2 anos começarem a ser treinadas para se acostumarem com ela. Mas o uso “de verdade” deve acontecer por volta dos 5 anos. Crianças e adolescentes precisam levar pelo menos três unidades num saquinho limpo para trocar ao longo do período em que ficarão na escola. A indicação é fazer isso a cada três horas ou sempre que a máscara estiver úmida ou suja. É importante levar outro saquinho para colocar as máscaras usadas separadamente. Vale também para máscaras descartáveis, que devem ser jogadas no lixo na volta para casa. Uma boa dica é diferenciar os saquinhos das limpas e sujas por cores.

Mãos sempre limpas

Esse é outro cuidado bem importante sobre o qual, aliás, as crianças e os adolescentes vêm ouvindo falar desde que a pandemia começou. Mas nunca é demais reforçar: lavar as mãos a todo momento. Antes de trocar a máscara, antes de comer ou beber água, quando chegar à escola utilizando transporte escolar e quando tiver dúvida se elas estão limpas ou não. Na falta de acesso à água e sabão, usar álcool em gel a 70% – todo mundo deve carregar um frasco, e a escola também precisa deixar o produto disponível, visível para os alunos e funcionários.

Como será a chegada

Avise seu filho que poderá haver funcionários da escola logo no portão para receber os alunos. Que eles estarão de máscara, então é possível que seja mais difícil reconhece-los. E provavelmente vão falar sobre máscara, álcool em gel e distanciamento ainda na chegada, e depois várias vezes ao dia.

Sem abraços e beijos

Mesmo com a saudade apertada e a vontade de abraçar os amigos e professores, infelizmente ainda não é o momento. Treinem em casa como seu filho pode cumprimentar todo mundo respeitando o distanciamento. Um aceno com as mãos? Um sinal de “joia” de longe? Um “oi” com um sorriso “nos olhos”?

A sala de aula e os outros locais estarão diferentes

Explique que, por causa do distanciamento, as carteiras estarão mais afastadas umas das outras. Ou que poderá haver marcações no chão onde os alunos deverão ficar para respeitar a distância entre eles.

A hora do lanche e de beber água

Vale recomendar que seu filho preste bastante atenção nesses momentos, porque, para comer e beber, terá de tirar a máscara. Então, mais do que nunca, ele vai precisar tomar cuidado para manusear a máscara (tirar pelas alças) e colocar em um lugar limpo. E manter distância dos colegas – treinem quanto, mais ou menos, mede 1,5 m para ele ter uma ideia. Um braço ou dois braços bem esticados podem ser um exemplo de medida.

Aulas de Educação Física e brincadeiras

É provável que a escola faça um escalonamento das turmas e reduza o número de alunos que farão essas atividades no mesmo horário para evitar aglomerações. Ela também deve providenciar marcações no chão para que esportes e brincadeiras possam acontecer com segurança e respeitando a distância entre os alunos. Recomende que seu filho siga a orientação dos professores e não fique tentando pegar ou encostar nos amigos.

De volta para casa

Ao chegar em casa, o ideal é tirar a roupa, tomar banho e higienizar os materiais usados na escola – mochila, lancheira e tudo o que foi manuseado em sala de aula.

O importante é conversar bastante com o seu filho para aquietar o coração dele (e o seu!). Com informação e acolhimento, o processo de volta às aulas presenciais tem maior chance de ser tranquilo e seguro.

fale com a ajinomoto